Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Just Breathe.

Just Breathe.

Sex | 09.04.21

"The Hating Game", Sally Thorne

jules emerson.

Ainda sobre as leituras de Março, o último livro que li foi este, "The hating game" de Sally Thorne. Ouvi falar muito bem dele no TikTok e no Instagram. Uma livro que li em cerca de 10 dias e que foi também parte de uma experiência incrível que fiz com a Twi em que lemos o livro numa leitura conjunta e iamos conversando sobre o que estavamos a ler! Foi muito giro, nunca tinha feito isso antes e como já costumamos falar sobre os livros que andamos a ler, foi ainda mais giro comentarmos sobre mais coisas e sobre mais pormenores do que se só falássemos no fim do livro. Este foi mais um livro que dei 5 estrelas no goodreads e, se quiserem saber o porquê, continuem a ler. 

(Retirado de Amazon)

O livro fala-nos sobre Lucy Hutton que trabalha numa editora até que ocorre uma fusão da sua empresa com outra concorrente.  A empresa onde trabalha Joshua Templeman. A partir desse momento começam a trabalhar juntos, sozinhos, no mesmo espaço, cada um a trabalhar para o CEO das empresas provenientes.

Vemos que desde que se conheceram que se odeiam de morte e que fazem jogos para verem quem é o melhor e que estão sempre a competir. Vemos a password dela que é precisamente sobre ela odiar o Joshua, a irritação dela com a forma como ele não mostra sentimentos e que usa camisas sempre numa sequência de cores específica. 

“The trick is to find that one person who can give it back as good as they can take it.”

A Lucy tem uns pais amorosos que têm uma quinta de cultivo de morangos e que fazem bastantes vezes videochamadas com ela. Ela é o contrário de Josh, sempre divertida e excêntrica e, para além disso, tem uma paixão por Smurfs e tem uma coleção deles desde os mais típicos aos mais estranhos.

Passados alguns anos da fusão das empresas surge um anúncio de uma promoção e ambos concorrem para esse cargo sendo que quem ganhar fica a ser o chefe do outro. A Lucy chega a prometer que se for ele a ganhar, ela demite-se. 

Acabámos por ver que o ódio está muito mais perto do amor do que parece e Lucy começa a questionar os seus sentimentos sobre aquele homem que sempre a irritou. 

“I have a theory. Hating someone feels disturbingly similar to being in love with them. I've had a lot of time to compare love and hate, and these are my observations.
Love and hate are visceral. Your stomach twists at the thought of that person. The heart in your chest beats heavy and bright, nearly visible through your flesh and clothes. Your appetite and sleep are schredded. Every interaction spikes your blood with adrenaline, and you're in the brink of fight or flight. Your body is barely under your control. You're consumed, and it scares you.
Both love and hate are mirror versions of the same game - and you háve to win. Why? Your heart and your ego. Trust me, I should know.”

Adorei os jogos deles, como o "Staring game" que passavam tempo a olhar um para o outro como se fosse o jogo do sério. E a crescente tensão que foi surgindo entre eles até não aguentarem mais e até surgir um beijo muito apaixonado no elevador. Há ainda o jogo de paintball que fazem para unir os trabalhadores da empresa que eram de empresas distintas anteriormente e que ajuda também a unir os inimigos Lucy e Josh. 

Não vos quero contar muito mais porque o livro é mesmo giro e gostei de como as coisas, mesmo parecendo que já se sabia o que ia acontecer, não eram nada previsíveis. Adorei o Josh e como ele era mais tímido do que parecia. Adorei a forma como eles se foram conhecendo e como as coisas se desenrolaram mas não vou mesmo dizer mais spoilers. É um livro muito divertido, com bastante romance e estou muito ansiosa pelo filme com a Lucy Hale e o Austin Stowell!

Já conheciam este livro?

Ainda tenho alguns livros que li para vos falar por isso durante a próxima semana vou publicar os posts sobre eles!

2 comentários

Comentar post